segunda-feira, janeiro 02, 2017

A rapariga no comboio

Argumento vira o disco e toca o mesmo e fracas interpretações dos protagonistas (tirando a Haley Bennett que se esforça). O ritmo do filme é a passo de caracol até aos minutos finais e só nesses minutos é que espectador pára de abrir a boca com sono. Os mesmos acontecimentos são contados e recontados não se ganhando nada com isso. Para além disso a primeira meia hora do filme põe o espectador logo a abrir a boca pois não se percebe nada uma vez que as personagens são introduzidas às três pancadas. A previsibilidade do filme a partir do meio e o final já visto noutros filmes faz com que este filme seja um descarrilhanço completo. Este filme é a prova que nem todos os sucessos de vendas de livros devem passar para o cinema.


Opinião: Fraquito

0 Críticas:

Enviar um comentário

Links para este artigo:

Criar uma hiperligação

<< Home