quarta-feira, janeiro 11, 2017

Assassin's Creed

Mais um filme adaptado dos jogos de computador e que devia ter ficado só no jogo. É um filme para irem ver os fãs do jogo pois para os restantes não vão achar grande piada. A exploração da realidade virtual para contar uma história já foi vista. O desenlace é previsível e isso tira o interesse ao filme. O ritmo acelerado e os efeitos especiais não são suficientes para que salvar o filme. A banda sonora poderá ser adequada para o jogo para criar emoção ao jogador mas não tanto para o filme pois rebenta com os ouvidos.
Quanto às interpretações, o Michael Fassbender consegue safar-se mas é o único a esforçar-se. Uma nota final para os fãs do jogo que serão também do filme é que irá ser feita uma sequela.


Opinião: Fraquito

Max Steel

Filme com estreia prevista para Março mas que vos trago a crítica em ante-estreia. Sobre o Max Steel não há muito para dizer a não ser que é mais um filme sobre um tipo que descobre que tem poderes e vai tentar descobrir porque os tem. Não acrescenta nada, mas mesmo nada ao género. As interpretações são fracas e o argumento também não ajuda. O ritmo do filme é a passo de caracol. Para concluir uma má notícia... vai haver uma sequela.
O meu conselho é não perderem tempo e esperarem por outros filmes de super heróis que vão estrear nos próximos tempos. Mas se quiserem ir ver depois digam coisas.


Opinião: Do pior

segunda-feira, janeiro 02, 2017

A rapariga no comboio

Argumento vira o disco e toca o mesmo e fracas interpretações dos protagonistas (tirando a Haley Bennett que se esforça). O ritmo do filme é a passo de caracol até aos minutos finais e só nesses minutos é que espectador pára de abrir a boca com sono. Os mesmos acontecimentos são contados e recontados não se ganhando nada com isso. Para além disso a primeira meia hora do filme põe o espectador logo a abrir a boca pois não se percebe nada uma vez que as personagens são introduzidas às três pancadas. A previsibilidade do filme a partir do meio e o final já visto noutros filmes faz com que este filme seja um descarrilhanço completo. Este filme é a prova que nem todos os sucessos de vendas de livros devem passar para o cinema.


Opinião: Fraquito

domingo, janeiro 01, 2017

Passageiros

É um filme que pelo inicio não dava nada por ele mas que surpreendentemente conseguiu prender a atenção até ao fim. Sem um argumento espectacular o grande mérito pertence aos actores, mas também aos efeitos especiais e ao ritmo com que a história é contada, não esquecendo o humor presente na dose certa ao longo do filme. O desenrascanço que já se tinha visto no filme "Perdido em Marte" (The Martian) também existe neste filme. As interpretações da Jennifer Lawrence, Chris Pratt e Michael Sheen são o ponto mais forte de um filme que recomendo a verem.


Opinião: Recomendo

A encarnação do mal

Um pseudo-filme de terror do tipo sobrenatural que tenta fugir ao clássico dos exorcismos através da entrada mente dos possuídos. O filme foge, foge mas depois o final do filme é o mesmo que em muitos filmes do género. É uma pura perda de tempo pois a intenção era trazer algo de novo ao género mas fica a quilómetros de o atingir por culpa de más interpretações e argumento fraco.


Opinião: Do pior

domingo, novembro 27, 2016

Milagre no Rio Hudson

Todos se devem lembrar do avião que pousou no Rio Hudson. Mas nas notícias só dão a parte boa, pois o que se passou com os pilotos poucos sabem. Este filme tem o mérito de se focar em contar a parte da história que não se sabia e não em nos dar o que já sabiamos. E o nível de detalhe, a interpretação dos protagonistas e dos secundários tornam o filme credível. O espectador não leva com o que já sabe e há a preocupação de dar a informação. Foi uma boa surpresa pois pensava que ia ser mais um filme a dar o que já se tinha visto nas notícias, mas não foi isso e ainda bem.
O Tom Hanks parece talhado para o papel e até a caracterização o torna muito parecido com o verdadeiro piloto do avião.


Opinião: Recomendo

domingo, agosto 28, 2016

A lenda de tarzan

Mais um filme sobre o tarzan e desta vez um remake com o heroi mas de carne e osso. O argumento começa com o tarzan em inglaterra e não na selva. Mas não se preocupem porque há flasbacks para contar a história. Não temos nada de novo no argumento mas temos na fotografia e computação gráfica na recriação dos animais e da selva. É sem dúvida um grande trabalho de efeitos especiais. O elenco foi bem escolhido mas a interpretação é de serviços minimos.

Opinião: Vê-se

quarta-feira, agosto 17, 2016

Viver depois de ti

O titulo traduzido não é bem conseguido ao contrário do filme que é um grande filme. A actriz Emilia Clarke tem neste filme uma interpretação extraordinária, pois ainda está melhor que na guerra dos tronos e é actriz perfeita para este papel! Desde do pormenor do guarda-roupa, diálogos e expressão da actriz tudo saiu perfeito. O Sam Clafin também se safa bem pois fazer o papel de tetraplégico sem falhas não é fácil. O argumento apesar de a dada altura ser previsível não é por esse facto que é fraco antes pelo contrário. A banda sonora é muito boa e a fotografia é excelente. É sem dúvida um dos melhores filmes do género dos últimos tempos.


Opinião: Recomendo

quinta-feira, agosto 04, 2016

Dia da Independência: Nova ameaça

Filme a anos luz do anterior, previsível e com um argumento cheio de gafes. As interpretações são fracas sem ninguém a destacar pela positiva. A única coisa que se safa são os efeitos especiais mas um filme não pode viver só deles.
Não percam tempo a ir ver isto.


Opinião: Do pior

sexta-feira, junho 10, 2016

X-Men: Apocalypse

Já não é inédito voltar a história dos mutantes para trás e contar de novo. Mas como é bem contado e envolve uma nova figura e outras personagens desta vez escapa. Quanto ao resto, boas interpretações, bons efeitos especiais. E deixa um cheirinho para mais uma sequela. Se são fãs vão ver.

Opinião: Recomendo

quinta-feira, junho 02, 2016

Assalto a Londres

Uma história de terrorismo que sendo ficção bem podia ou poderá ser uma realidade. O ritmo é frenético. As interpretações e os efeitos especiais convencem. O final é previsível mas não é o mais importante. O mais importante é a mensagem dada com o argumento. Se não viram ainda não percam no circuito de aluguer.

Opinião: Recomendo 

domingo, abril 10, 2016

Deadpool

É um dos melhores filmes de anti-heróis. O ritmo é frenético. A interpretação do Ryan Reynolds é excelente. O humor aparece nas cenas certas e nos termos certos, isto é, ser para a palhaçada. Vemos alguns actores e actrizes que habitualmente vimos em séries mas que neste filme se safam bem. Se quiserem passar 1h45 a rir e a ver um filme de acção não percam o Deadpool.


Opinião: Recomendo

sábado, abril 09, 2016

The boy - segue as regras

Filme de thriller que pretende ser de terror mas não consegue. O argumento é fraco, já visto e previsível. O número de cenas entre a actriz Lauren Cohan e o boneco são demasiadas e o filme que até arranca razoavelmente perde o interesse com o passar dos minutos. A actriz para quem segue a série é a Maggie do Walking Dead. Aqui tem um papel sub-aproveitado. Falta ritmo, falta ambiente e falta banda sonora.


Opinião: Fraquito

segunda-feira, março 21, 2016

Orgulho e preconceito e guerra

Os filmes com zombies continuam na moda. Agora são zombies no século XIX. Já não há muita paciência para o tema e aqui neste filme leva-se o tema para o lado da comédia mas com pouca piada. O argumento é fraco e as interpretações são fracas também. O ritmo do filme também deixa a desejar.
Não percam tempo a ir ver e se tiverem curiosidade esperem que dê na televisão.


Opinião: Fraquito

sábado, março 19, 2016

Deuses do Egipto

Filme para entreter que cumpre a seu objectivo. Há um bom trabalho de computação gráfica. Os actores secundários ao contrário de outros filmes não passam despercebidos. Boa banda sonora.

Opinião: Vê-se

domingo, fevereiro 28, 2016

A floresta

Filme de pseudo-terror de má qualidade com pouco ritmo e previsível. As interpretações são fracas como a história. Não percam tempo a irem ver este filme.

Opinião: Do pior

Previsões para os Óscares e opinião sobre os Razzies

Antes de dar as minhas previsões para os óscares vou dar a minha opinião sobre os razzies (os óscares dos piores).
Se a cerimónia dos óscares for tão justa quanto a dos razzies estaremos bem.
Os razzies foram todos muito bem entregues com destaque para péssimo Cinquenta Sombras de Grey que arrecadou o pior filme, actor e actriz principal, dupla e argumento. Só falhou no pior realizador que também poderia ter ganho.
Quanto aos óscares as minhas previsões e o que acho que devia ganha :
Melhor Filme - The Revenant - O Renascido (devia ganhar o "Quarto")
Melhor Realizador - Alejandro G. Iñárritu (devia ganhar Lenny Abrahamson – Quarto)
Melhor Actor Principal - Leonardo DiCaprio (devia ganhar Bryan Cranston – Trumbo)
Melhor Actriz Principal - Brie Larson
Melhor Actor Secundário - Christian Bale
Melhor Actriz Secundária - Kate Winslet (devia ganhar Alicia Vikander)
Melhor Argumento - O caso Spotlight
Melhor Argumento Adaptado - A Queda de Wall Street (devia ganhar o "Quarto")
Melhor Filme de Animação - Divertida-mente
Melhor Filme estrangeiro - Mustang
Melhor Documentário - Amy (devia ganhar "Winter on Fire")
Melhor Fotografia - The Revenant - O Renascido
Melhor Montagem - The Revenant - O Renascido
Melhor Caracterização - The Revenant - O Renascido


Mais logo vamos ver quem ganhará.

domingo, fevereiro 14, 2016

A 5ª vaga

A 5ª vaga é o primeiro filme de uma triologia do qual ainda não saiu o 3º livro (saí em maio).  As minhas expectativas eram baixas mas o filme surpreendeu-me positivamente. Há acção, emoção, ritmo mas há previsibilidade na história. De qualquer forma dou o benefício da dúvida pois é o primeiro filme. O elenco é maioritariamente de malta nova que se safa bem. Em especial a protagonista (Chloë Grace Moretz) que vêm das séries para os filmes e que é uma actriz a seguir com atenção nos próximos anos. Vamos ver não demoram muito a fazer os restantes filmes se não terão de ir buscar outros actores e actrizes... Aqui está mais uma triologia a seguir. Vão ver e digam coisas.


Opinião: Vê-se

terça-feira, fevereiro 09, 2016

Quarto

Este filme no inicio parecia ser uma perca de tempo mas aos poucos e poucos vai ganhando interesse e agarra o espectador. O argumento sem ser totalmente inédito tem partes que o é e só por isso é que se torna num grande filme. Há duas grandes interpretações a da actriz Brie Larson, que é uma forte candidata a ganhar o óscar de melhor actriz num papel principal e o jovem actor Jacbob Tremblay, que a continuar prestações como esta irá ser um grande actor. O resto do elenco não tem desempenhos a assinalar. O filme é dos melhores para ganhar o óscar de melhor filme e não surpreenderia completamente se o conseguir.


Opinião: Recomendo

segunda-feira, fevereiro 08, 2016

Os oito odiados

Filme para adorar ou para odiar. Aliás o que não é novidade em termos dos filmes do Tarantino. Este é mais uma comboiada longa, muito longa. O gozo que deve ter dado ao Tarantino fazer isto e aos actores não passa para este lado e o filme torna-se uma pastilha que ao longo do tempo vai-se tornando difícil de aturar. O número de nomeações espelha isso mesmo. Não merecia nenhuma das nomeações e ainda ganhou três. A única nomeação que poderia ter acontecido seria a de melhor fotografia.
Já não há pachorra para mais westerns à moda do Tarantino.


Opinião: Fraquito

domingo, fevereiro 07, 2016

O caso Spotlight

A intenção do filme era boa mas a execução não o é. O elenco começa por não ser bem escolhido e depois o ritmo é lento. Se forem ver tomem café. Há muita conversa mas pouco ritmo, não se sente o drama, a tensão do tema. É um filme que é mais para o género documentário do que outra coisa. Arrisca-se a sair da noite dos óscares sem prémios que também não merece ganhar.


Opinião: Fraquito

sábado, fevereiro 06, 2016

No coração do mar

O tema da baleia Moby Dick já tem barbas e este filme não trás nada de novo. É mais um filme para passar tempo. As interpretações são fracas e nem os efeitos especiais escapam à mediania. O filme tem a validade de um documentário histórico e nada mais.
Se não viram e não conhecem a história vão ver, caso contrário, não percam tempo.

Opinião: Fraquito

A queda de wall street

Filme sobre a bolha imobiliária e que vale como documento histórico pois de filme tem pouco. É repetitivo, e ora estão ao telefone ora estão todos sentados à mesa na palheta. E é isto durante durante horas de bocejos que nem os gags que aparecem a espaços vão mantendo o espectador desperto sem abrir a boca. As interpretações cumprem os serviços mínimos pois também para além de paleio também não fazem muito mais. Este é mais um filme que dá para ver o nível por baixo das nomeações deste ano para óscar de melhor filme. Este é claramente foi metido à pressão para encher a lista.


Opinião: Fraquito

segunda-feira, fevereiro 01, 2016

Regressão

Mais um filme baseado em factos reais e mais um filme que não devia ter estreado. Tem ar mais de telefilme que de outra coisa. O ritmo é lento, o argumento fraco, as interpretações tipo frete. O Ethan Hawke está a fazer um frete o filme todo e não convence. A Emma Watson tem uma interpretação muito pouco convincente também. Os secundários têm interpretações fracas e em especial o psicólogo que precisa de ter um papel forte tem um actor que não convence mesmo nada. Não percam tempo se estavam a pensar em ir ver o filme. Se o quiserem mesmo ver esperem pelo circuito de aluguer.


Opinião: Do pior

domingo, janeiro 24, 2016

Os profissionais da crise

A Sandra Bullock voltou em grande estilo num papel que agarrou bem. O mesmo não se pode dizer do Billy Bob Thornton que fala entre dentes e com um papel de vilão muito fraco. Uma surpresa é a atriz secundária Zoe Kazan com um papel curto mas convincente. Outro actor secundário em destaque é o Reynaldo Pacheco que também se safa no curto papel que lhe coube. Uma última palavra para o Joaquim de Almeida que faz um papel com poucas falas e quase sempre entre dentes. O sotaque dele é que é fraco para um papel de boliviano. E se calhar por isso é que tem poucas falas.
O filme em si cumpre bem o papel que é divertir mas não mais que isso.


Opinião: Vê-se

sábado, janeiro 16, 2016

Premonições

Thriller algo previsível mas ainda assim interessante. O Anthony Hopkins que aparece numa personagem secundária a partir de certa altura tem mais protagonismo que os actores principais. O elenco é formado principalmente com actores de séries de tv que se safam relativamente bem. O Colin Farrell tem uma interpretação fraca e parece que está a fazer um frete para uma personagem que é importante na história. A história mantém o espectador acordado. Falta algum ritmo ao filme que enche um bocado de chouriços para chegar à 1h40 de duração.


Opinião: Vê-se

segunda-feira, janeiro 11, 2016

Star Wars - o despertar da força

Tal como o título sugere há um despertar da força neste filme. Mas não comecem já a dar pulos pois é um despertar à moda da Disney (que comprou os direitos). O filme tem ritmo mas podia ter mais, mas podem contar com os habituais efeitos especiais mesmo a jeito de serem nomeados para o óscar. O elenco dos novos safa-se bem e dos canastrões (personagens velhas) está ao nível dos filmes anteriores mas já sem a força que tinham. Vão ver mas não levem as expectativas muito altas pois este filme é só o despertar, o próximo é que já deve ter a força em pleno (espero eu).


Opinião: Recomendo

quinta-feira, janeiro 07, 2016

Brooklyn

Filme tipicamente irlandês que retrata a emigração para os States. O filme é da protagonista que arrasa ofusca o resto do elenco. Saiorse Ronan brilha de tal forma que o resto das personagens são completamente secundárias. É bom para ela mas não é tão bom para o filme. Não é um mau filme, não pensem isso, vale a pena irem ver. Só que era preciso elenco mais forte para contracenar com a protagonista. De qualquer forma é um filme que sem muitos meios nem muitos cenários consegue agarrar o espectador pela história e pela interpretação excelente de Saiorse Ronan (que se fôr nomeada aos óscar estará na linha da frente para ganhar).


Opinião: Vê-se

quarta-feira, janeiro 06, 2016

A Força da Verdade

Mais um filme sobre futebol americano mas desta vez não é sobre o jogo mas sobre as consequências do jogo a longo prazo. Baseado numa história real Will Smith faz o papel de um médico legista que descobre algo que já se sabia mas que tinha sido encoberto durante anos. Do ponto de vista documental da descoberta o filme cumpre bem o papel mas falha na abordagem das consequências familiares quer para a personagem do Will Smith quer para a das vítimas. Nesta vertente é tudo a despachar enquanto na descoberta do ponto de vista científico tem-se tempo. É desigual e só por isso o filme não é melhor. A interpretação do Will Smith apesar de cumprir num papel dramático não será suficiente para ganhar o Globo de Ouro.

Opinião: Vê-se

domingo, janeiro 03, 2016

Perdido em Marte

O título em português não é feliz pois o Matt Damon pode ter ficado em Marte mas não estava perdido pois desenrascou-se bem a personagem e o actor. As minhas expectativas antes do filme eram baixas mas fiquei não só surpreendido com a interpretação do Matt Damon como também com a capacidade que o Ridley Scott teve para agarrar o espectador durante 2h30. É que ter uma personagem a ocupar 90% do tempo é obra! E bem vale a pena pois há humor e ritmo durante o filme todo! Não sei se chegará para ganhar Globos ou Óscares mas vai dar luta. Uma última palavra para a banda sonora retro que assenta que nem uma luva no espírito do filme.


Opinião: Recomendo